_Inés
Fernández
Moreno

    Nascida em Buenos Aires, em 1947, a autora começou a escrever aos 35 anos. Como gosta de frisar, “para o bem e para o mal, pertenço a uma família de escritores”. Em pouco tempo, alavancou uma carreira focada na produção de narrativas curtas de ficção e textos publicitários. Seus trabalhos têm como tema principal o dia a dia, que ela percorre com olhos generosos.

    “Carne de exportação” foi publicado pela primeira vez em 2007 e, assim como outros de seus contos, teve ótima aceitação, e acabou vencendo o prêmio Hucha de Oro, concedido pela espanhola FUNCAS (La Fundación de las Cajas de Ahorros). Anteriormente, a autora já havia sido finalista do prêmio Juan Rulfo (1991), com o conto “Dios lo bendiga”, e recebido o prêmio La Felguera (1992), com o conto “Madre para armar”.

    Seu primeiro romance, “La última vez que maté a mi madre”, escrito em 1999, foi traduzido para o italiano e lhe rendeu, pela terceira vez, o prêmio Municipal de Buenos Aires, assim como o Letras de Oro Honorarte.

    Nos últimos anos, Inés publicou a coletânea de contos “Mármara”, o romance “El cielo no existe” e está finalizando uma nova coletânea de contos, “Malos sentimientos”. A escritora integra diversas antologias e também ministra oficinas de criação literária.

    0