_Edwidge
Danticat

    Danticat nasceu em Porto Príncipe (Haiti) em 1969. Começou a escrever aos nove anos. Aos doze, se mudou para os Estados Unidos, a fim de reencontrar os pais, de quem havia se separado ainda criança. Inicialmente, tinha planos de se tornar uma enfermeira, mas mudou de ideia e completou a graduação em Literatura Francesa. Em 1993, concluiu o Mestrado em Escrita Criativa na Brown University. Sua tese, My turn in the fire – an abridged novel, foi a base para a escrita de seu primeiro romance, Breath, Eyes, Memory (1994).

    Desde então, a autora publicou diversos romances, ensaios e coletâneas de contos, além de ter colaborado com roteiros cinematográficos. Seus trabalhos integram dezenas de revistas, antologias e jornais, e já foram traduzidos para o japonês, o coreano, o francês, o alemão e o espanhol, entre outros idiomas. Como docente regular ou convidada, lecionou em instituições de destaque.

    O texto que escolhemos para a Puñado foi publicado em 1995, no livro Krik? Krak!, e venceu o prêmio Pushcart de contos. No mesmo ano, a coletânea foi finalista do “The National Book Award”. Um ano depois, a revista Granta apontou Danticat como uma das vinte melhores autoras
    jovens dos Estados Unidos.

    A escritora foi premiada diversas vezes, entre elas: em 2008, com o “National Book Critics Circle Award”, pelo romance Brother, I am dying; em 2004, com “The Story Prize”, por The new breaker; e, mais recentemete, com o “Neustadt International Prize for Literature” (2017), pelo conjunto de sua obra.

    0